b) Colaborar e realizar parcerias para preservação do patrimônio histórico cultural dos bens e raízes da história rural como sedes de fazendas históricas, culinária típica brasileira, artesanato etc.; 

c) Colaborar com as Prefeituras no sentido de conservar e preservar o meio ambiente e , em especial, os locais considerados como atrativos turísticos do Município; 

d) Realizar parcerias com a iniciativa privada e poder público para treinamento e formação de pessoal qualificado, monitores e guias, para atuar na área do Turismo Rural. 

As Prefeituras e iniciativa privada devem procurar parcerias para atuação conjunta das Administrações Municipais e dos empreendedores da atividade de Turismo Rural e Ecoturismo que, com certeza incrementará atividade econômica local, tendo como consequência, um crescimento da arrecadação pública municipal, e uma enorme demanda por serviços básicos de assistência social. 

“Cada emprego novo gerado significa um encargo a menos para a Assistência Social do Município”.

Estimulando a geração de empregos ao invés de doar alimentos remédios, passagens de ônibus, etc., o Poder Público contribuirá para o crescimento democrático, melhorando as condições de vida dos cidadãos e reduzindo o binômio clientelismo / autoritarismo que ainda se faz presente em muitos rincões desse imenso País. 

São Paulo, 23 de Janeiro de 2001 


Engº Agrº LUIS ALBERTO MOREIRA FERREIRA 
Presidente Câmara Setorial de Lazer e Turismo no Ambiente Rural

Página Anterior